intoxicação por monóxido carbono

Partilhe este artigo

Luís Paulo
22 de Setembro de 2023

Medidas de prevenção de intoxicação por monóxido de carbono

O monóxido de carbono é um gás venenoso que pode provocar doenças graves se for respirado. A intoxicação por monóxido de carbono ocorre quando o monóxido de carbono se acumula no sangue.

Quando há demasiado monóxido de carbono no ar, o corpo substitui o oxigénio dos glóbulos vermelhos por monóxido de carbono. Isto pode provocar lesões graves nos tecidos ou mesmo a morte.

O monóxido de carbono é um gás que não tem odor, sabor ou cor. A queima de combustíveis, incluindo gás, madeira, propano ou carvão vegetal, produz monóxido de carbono. Os eletrodomésticos e os motores que não estão bem ventilados podem fazer com que o gás se acumule até níveis perigosos. Um espaço muito fechado agrava a acumulação.

Qualquer pessoa exposta ao monóxido de carbono tem de apanhar ar fresco e procurar imediatamente assistência médica. Chame os serviços de emergência médica, ligando para o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) de imediato, através do 112 no caso de alguém estar em coma, paragem cardiorrespiratória, AVC, por falência súbita ou não consiga responder.

A melhor maneira de se proteger a si próprio, à sua família e colegas de trabalho contra a intoxicação por monóxido de carbono é tomar medidas de prevenção adequadas.

Se tem interesse nesta temática então leia também o nosso artigo O assassino silencioso: Compreenda o monóxido de carbono.

Como evitar a intoxicação por monóxido de carbono

Deixamos aqui algumas medidas chaves que podem adotar para evitar uma intoxicação por monóxido de carbono.

1 – Manutenção adequada de aparelhos a gás: Certifique-se de que todos os aparelhos a gás, como aquecedores, fogões e caldeiras, estejam em boas condições de funcionamento. Agende inspeções regulares e mantenha a manutenção em dia para evitar qualquer fuga de monóxido de carbono.

2 – Ventilação adequada: Garanta a ventilação adequada, especialmente nas áreas onde há combustíveis fósseis em uso. Certifique-se de que as aberturas de ventilação estejam desobstruídas e funcionando corretamente para permitir a circulação de ar fresco e a exaustão de gases indesejados.

3 – Não obstrua as saídas de ar: Evite bloquear as saídas de ar, como chaminés e dutos de ventilação, com móveis ou outros objetos. Isso pode interferir na ventilação adequada e aumentar o risco de intoxicação por monóxido de carbono.

4 – Cuidado com o uso de geradores e churrasqueiras: Nunca utilize churrasqueiras a carvão dentro de casa ou geradores no interior de Espaços Confinados. Estes equipamentos emitem grandes quantidades de monóxido de carbono e devem ser usados apenas ao ar livre, em áreas bem ventiladas.

5 – Utilização de equipamentos para a deteção de gases ou de alarmes sonoros: para detetar e alertar a presença do monóxido de carbono caso este esteja presente quer no seu ambiente laboral ou na sua residência.

6 – Implementação de Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC): para que o risco de intoxicação diminua, como exaustores, ventiladores, chaminés adequadas, dissipadores, insufladores de ar, caso estes não existam.

7 – Utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI): por parte dos trabalhadores que estejam expostos e que possam sofrer uma intoxicação por monóxido de carbono.

Ao seguir essas medidas de prevenção, você reduz significativamente o risco de intoxicação por monóxido de carbono quer no seu ambiente laboral ou em sua casa.

Dicas de segurança para residências com monóxido de carbono

Além das medidas preventivas mencionadas anteriormente, existem outras precauções que podem ser tomadas para garantir a segurança em relação ao monóxido de carbono. Aqui estão algumas dicas adicionais:

1 – Conheça os sinais de alerta: Familiarize-se com os sinais de alerta de possível fuga de monóxido de carbono, como manchas nas paredes próximas a aparelhos a gás, condensação excessiva em janelas e um cheiro de gás estranho. Fique atento a esses sinais e tome medidas imediatas se notar algo incomum.

2 – Educando a sua família: Certifique-se de que todos os membros da sua família estejam cientes dos perigos do monóxido de carbono e saibam como agir em caso de suspeita de fuga. Crie um plano de ação e defina um ponto de encontro seguro fora do ambiente contaminado em caso de evacuação.

3 – Aprenda a desligar os aparelhos: Familiarize-se com o funcionamento dos aparelhos a gás e saiba como desligá-los em caso de emergência. Ter esse conhecimento pode ser crucial em situações de fugas com monóxido de carbono.

4 – Mantenha a casa limpa: Evite acumulação de poeiras, detritos, entre outros em áreas onde existem aparelhos a gás. Estes materiais podem obstruir as saídas de ar e interferir na ventilação adequada.

Ao adotar estas dicas de segurança, você estará fortalecer a proteção da sua casa ou do seu ambiente de trabalho, contra uma intoxicação por monóxido de carbono garantindo assim a tranquilidade da sua família e dos seus colegas.

Leu o artigo e ficou com dúvidas na escolha do detetor mais apropriado à sua situação, então está na hora de ler o nosso post Escolha um Detetor de Gases adequado às suas necessidades.

Tags

Partilhe este artigo

Luís Paulo
Assistente de Comunicação e Marketing
22 de Setembro de 2023

Deixe um comentário

FECHAR

Mantenha-se actualizado

Registe-se e receberá as ultimas novidades sobre os nossos produtos e serviços

  • © 2023 TECNIQUITEL S.A. | Todos os direitos reservados | by ALMABRAND